Pular para o conteúdo principal

COVID-19 e o que penso a respeito

Colegas, estamos diante de dias tenebrosos. Não estou me referindo à bolsa de valores. A B3 é só a cereja do bolo do estrago que iremos vivenciar nos próximos meses. 

Queria muito ser otimista nesta hora mas é um exercício muito difícil. Se vivêssemos num país organizado e com pessoas educadas, talvez meu sentimento fosse outro. Porém, vivemos no Brasil, um país recheado de favelas em que os cidadãos não possuem nem acesso ao mínimo de saneamento básico.

Vamos tentar imaginar o seguinte cenário para os próximos dias:

- A crise sanitária irá se intensificar. Já são quase 300 mortos e este número irá aumentar. Aumentar muito. Os testes não estão sendo realizados da forma correta, certamente temos mais mortos e mais casos do que o Ministério informa.

- O isolamento social é a melhor forma de prevenção no momento. Pelo menos enquanto não for produzida nenhuma vacina ou descoberto algum anti-viral eficaz contra o vírus. Com isso, a renda de todos os brasileiros será afetada.

- Não importa se você trabalha na esfera pública ou na iniciativa privada. Empregos serão perdidos, orçamentos serão revistos, a união não terá arrecadação... Um verdadeiro inferno na Terra.

- Quando a taxa de desemprego estiver nas alturas, estaremos também no pico da epidemia. Milhares de pessoas morrendo por conta do COVID-19 e também por conta de outras doenças, afinal, as outras doenças ainda existem, não é?

- Os leitos de hospitais serão escassos, todos os leitos de UTI estarão ocupados, profissionais de saúde estarão doentes, quadros de resolução não muito complicada estarão matando pessoas pela falta de assistência.

Eu consigo perfeitamente ver este cenário, vocês não? Claro que poderemos ter sorte e não ter o mesmo rumo da Itália ou da Espanha, afinal de contas, Deus é brasileiro. Poderíamos também ter o mesmo sucesso da China em conter a epidemia.

Mas, estamos falando de Brasil, amigos. A China já passou por N epidemias. Eles aprenderam muito com tudo que passaram. Conseguiram levantar hospitais em dias. Casas de saúde que demorariam meses para serem erguidas por aqui.

Diante de todo esse caos, a bolsa irá desabar. Quer dizer, desabar mais ainda.  E, espero estar errado, mas não duvido nada de que empresas com capital aberto possam ir à falência.

Claro que um dia iremos nos recuperar. Não sei dizer quando nem como. Enquanto isso teremos que sobreviver e nos ajudar. Eu encontrei algumas formas de ajudar a comunidade em que vivo:

- Depositei o dinheiro da diarista e disse que iria solicitar o serviço depois. As pessoas de baixa renda serão as mais prejudicadas, não custa nada ajudar, se você tiver condições, obviamente.

- Tenho um amigo dono de uma pequena lanchonete, sempre que possível vou lá comprar um lanche. Ele já teve que demitir um funcionário e a crise mal começou.

- Entrei em contato com meu inquilino e falei que ele poderia me repassar somente o referente ao condomínio pelos próximos dois meses. Depois veríamos como fazer para receber a diferença. Ele trabalha em um Shopping que está fechado por conta da pandemia.

Pequenas atitudes como estas ajudarão bastante os autônomos e pequenos empresários. Não sei até quando poderei fazer isso, afinal é só uma questão de tempo até a facada chegar ao serviço público.

Como trabalho na área de saúde, creio que meu salário não será afetado. Pelo menos, não neste primeiro momento. E, já pensando no pior, aportes foram eliminados e tudo que sobrar irá para a reserva de emergência.

Por sinal, é o conselho que deixo a todos. Não é hora de pensar em bolsa, nem em FIRE. É hora de pensar nas pessoas, na família e na nossa sobrevivência. Revise sua reserva de emergência, se possível aumente o aporte nela.

Espero que eu esteja errado em tudo que escrevi hoje. E que nosso país tenha uma epidemia menos violenta do que dos países mais afetados.

Por hoje é isso, que dias melhores cheguem logo.

Comentários

  1. Olá, Frugal
    Aportei um pouco hoje, mas a maior parte foi para reserva de emergência. Iria tirar férias e viajar mês que vem, mas tudo foi por água abaixo então estou contigo e aumentando a reserva. Olha que eu não concordo com muitas coisas que a família Bozolina e o Trump falam, mas tenho que concordar com eles que esse vírus é Chinês. Não vejo a China com bons olhos e que a mesma teve sucesso em conter essa epidemia. Não sabemos a realidade de lá. Quantas pessoas morreram com esta doença? Quantas pessoas foram infectadas? Governo Chinês só mostra ao mundo o que eles querem, não tem transparência nenhuma nos dados informados.
    Acho que as organizações internacionais tipo a OMS, ONU... sei lá tinha que se unir e representar vários países para pedir providências da China quanto a disseminação de doenças. Cada hora é uma praga nova. H1N1, SARS, gripe do frango, gripe suína... Tem alguma coisa de errado por lá. Eles não podem ver o bicho se mexendo que já comem. Tá louco. Agora o mundo como um todo está pagando caro por causa da irresponsabilidade deles.
    Ah, parabéns pela iniciativa. Pequenas atitudes irão ajudar as pessoas que estão ao seu redor.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá GI, obrigado pelo comentário. Semana passada assisti um documentário no youtube de como a China estava lidando com a epidemia por lá. Fiquei besta, de queixo caído mesmo ao ver a comunidade e os profissionais de saúde em ação. O pensamento coletivo em ação, entende? Depois vou pesquisar novamente e se encontrar, coloco aqui o link. Concordo com você que a China pode estar escondendo dados importantes, o teste rápido que foi enviado ao Brasil tem 75% de chance de dar um resultado falso-negativo (segundo O Estadão). É um percentual inaceitável para um teste de triagem.
      Você faz muito bem em aumentar sua RE, o futuro está bem nebuloso pelos próximos meses.

      Abraços, saúde!

      Excluir
  2. Temos pensamentos parecidos. Também estou ajudando no que posso: intensifiquei as doações que faço todo mês, agora voltadas a projetos que estão na tentativa de debelar a epidemia, e continuo pagando a diarista, que dispensei de vir até que as restrições se afrouxem (e passando o dia todo em casa, é um pouco mais fácil manter tudo em ordem sozinho). E também não estou encantado pela suposta liquidação no mercado de ações, vou fortalecer a liquidez da carteira até que as perspectivas melhorem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jardineiro, tudo bem? É muito importante ajudar a comunidade, os autônomos precisam muito de uma força extra nesse momento tão delicado. A quarentena também serve para aprender novas habilidades, comecei a cozinhar, limpando casa etc. Não acredito em liquidação, creio que já temos uma verdadeira recessão batendo à nossa porta. Você faz muito bem em aumentar a liquidez, eu acho o mais prudente, no momento.

      Abraços!

      Excluir
  3. Estimativa de -5.0% de crescimento do PIB para 2020. Tb penso que é hora de se manter seguro e aumentar reservas. Winter is comming!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

E o custo de vida no Brasil?

Sugiro que todos abram o Spotify e botem para tocar The Power of Love, porque é exatamente o que estou fazendo nesse momento.  E aproveitem e pesquisem Cobra Kai no You Tube que a série está muito boa!

Então colegas de finasfera, olhando o consumo deste mês, percebi como está caro viver no Brasil. A classe média cada vez mais pressionada por conta dos impostos, alguns com retorno zero. Escola pública, Sistema Único de Saúde e transporte público são apenas algumas categorias em que somos capazes de utilizar apenas em último caso. Abro um parênteses para transporte público pois depende da cidade em que cada um reside. Na minha cidade é horrível, não tem malha de metrô, dependemos única e exclusivamente de ônib

Plano B

Gosto de guiar minha vida por objetivos. Tipo como se fosse uma fase de Super Mario World. Vamos passando fase por fase, objetivo por objetivo, subindo um degrau após o outro.

O plano B, por motivos óbvios, não é tão bom quanto o plano A. Afinal de contas, se fosse bom, não seria B, seria A, concordam? Então a gente vai ajustando conforme a vida vai caminhando.
Costumo a dizer que para um plano dar certo, ele precisa ter falhas. São nas falhas e nos erros que aprendemos lições valiosas. Quando tudo vai muito certinho, não costumamos a olhar para trás procurando outra saída ou outro rumo.
Lembram da era nostálgica das lan houses? Eu era doido e fissurado por um jogo de estratégia chamado Warcraft 3. E a cada jogo finalizado, eu tinha o costume de olhar os replays para entender aonde estavam meus erros ou acertos. Claro que eu observava com mais atenção os jogos em que perdia. Os jogos em que eu vencia não me ensinavam muito.
É igual na vida.
Planejei focar por cinco anos na dívida imo…

Evolução do patrimônio (2017-2019)

Bom dia colegas de finasfera. Como estamos? Aproveitando a folguinha do trabalho para atualizar este blog. Decidi comentar um pouco sobre a evolução do meu patrimônio. Gosto de utilizar esta métrica, principalmente para imaginar o longo prazo. E também como forma de auto-avaliação, de 2017 para cá, muita coisa aconteceu. A vida caminha. Os objetivos mudam. 
Irei começar por Janeiro/17, primeiro mês em que botei na planilha quanto eu possuía efetivamente de patrimônio líquido. Naquela época eu possuía um veículo que custava mais da metade do apartamento em que vivia.  O mesmo carro que possuo hoje porém, como a depreciação era menor, ele valia mais dinheiro. 
Em 2017 eu estava engatinhando nos investimentos, possuía dinheiro na poupança, no Tesouro Selic, CDB's de liquidez diária e um pouco de Tesouro IPCA+. Era a carteira ideal para quem está começando nesse mundo. Ganhando uma merrequinha mais que a poupança enquanto estudava sobre o assunto.
Naquele ano eu já estava com o carro…