Pular para o conteúdo principal

Olá, finansfera!

Há algum tempo venho pensando em voltar a escrever. Assim como muitos, tive um blog quando era febre e todo mundo possuía um. Os tempos foram passando e os blogs perderam seu lugar para o youtube, twitter e redes sociais. Para falar a verdade, hoje em dia muita gente utiliza o facebook como blog pessoal. Sendo mais sincero ainda, considero o facebook um antro de inutilidade porém, este é um assunto para outra ocasião.

Decidi, então, voltar a escrever. Existem muitas experiências que podem ser compartilhadas. Ao conhecer os diversos blogs sobre finanças, a chama da escrita foi acesa novamente!

Falando um pouco mais de mim. Meu mindset financeiro mudou há mais ou menos dois anos atrás. Época em que tive uma grande realização profissional: passei em um concurso muito concorrido na esfera federal. Com esta aprovação, assumi meu segundo cargo público. Sou da área de saúde (não sou médico, importante frisar). Possuo entre 30-35 anos, casado e sem filhos. Este é o meu perfil.

Então, voltando à historinha da minha vida. Ao assumir o segundo cargo, comecei a ter uma renda mensal em que eu poderia:

1) viver de status, comprar o iphone da moda, mudar de apartamento (financiado), adquirir um carro acima dos 80 mil (financiado) e continuar minha caminhada cada vez mais fundo na corrida dos ratos...

Ou

2) esquecer de tudo isso e continuar minha vida da mesma forma que vinha levando porém focado em segurança. Possuir dinheiro suficiente para não depender de ninguém no futuro. Nem de pai, nem de mãe, nem de governos.

Passei estes últimos anos estudando bastante sobre investimentos. Tenho este mal, quando gosto de algo, leio até enjoar. Conheci a finansfera e percebi que temos muitos soldados do milhão. E eu sou apenas mais um soldadinho nesta longa caminhada.

O intuito do blog é compartilhar conhecimento, experiências, frustações, alegrias e criar um ambiente saudável para discussão. Decidi manter o blog anônimo pois a internet é um ambiente muito hostil. Quando se trata de dinheiro então, o cuidado deve ser redobrado.

Então é isso, próximas postagens serão sobre despesas mensais, patrimônio, números. Aqueles negócios que todo mundo gosta de ver.

Abraços!

Frugal Aportador

Comentários

  1. Olá Frugal Aportador.

    É isso aí, escrever é realmente muito legal, e a blogosfera inspira isso hehe

    Boa escolha, ficar na Matrix é um péssimo negócio. Ainda bem que você percebeu logo que melhorou a sua renda e pôde fazer desse aumento sua estratégia pra aportar.
    Difícil é querer poupar o aumento depois de ter incluído ele no orçamento.

    Acompanhando

    Um abraço e fica com Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Poupador, obrigado pela visita! Demorei para sair da Matrix mas consegui rss. Existem pessoas que morrem iludidas ou atoladas em dívidas. Sossego e segurança, apenas procuro isto. Abraços e até mais!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ETF's no Brasil: o seu guia definitivo

Este texto tem como objetivo auxiliar os novos CPF's da Bolsa de Valores. No final de 2018, éramos apenas 800 mil investidores (pouco, perto de uma população de 210 milhões de brasileiros). Em outubro de 2019, subimos para 1,5 milhão de investidores (o dobro, praticamente). Existem diversos fatores que levaram a esse aumento expressivo, dentre eles, podemos elencar: - Queda da taxa SELIC, atingindo fundo histórico de 4,5 % ao ano; - Aprovação da reforma da previdência e expectativas de mais reformas; - Expectativas também do fim da guerra comercial entre EUA e China; - Taxa de desemprego seguindo em queda. Dentro deste cenário, o investidor brasileiro precisou se mexer. Quem investia em 2015/2016 conseguia retornos expressivos sem correr muitos riscos, visto que a taxa SELIC estava em 14,25% ao ano. No cenário atual, os investimentos não estão mais tão simples assim. Quem busca uma rentabilidade um pouco mais elevada precisa correr mais riscos. É o prêmio risco

Blog entrando em stand-by

Cada vez tenho mais certeza que meu mundo não é aqui na blogosfera de finanças. Viver a pandemia e perceber que a maioria dos blogueiros estão mais preocupados com dinheiro do que com a saúde, me levou à esta conclusão. Ainda penso em continuar minha postagens, talvez com um nicho que eu me identifique mais. E quem sabe consiga rentabilizar um pouco. Tenho algumas ideias, vamos ver se dará certo, falar menos de coisas pessoais e lidar com algo mais profissional. Sobre saúde, muitos parentes doentes e, infelizmente, dois óbitos dentro da família. Eu e minha esposa também adoecemos. Porém, o pior já passou. Muito difícil não se contaminar quando vivemos dentro do ambiente hospitalar. Estou com sinais de stress, percebi nos últimos dias, uns espasmos nas pálpebras. Situação bem ruim, que eu espero melhorar com o passar dos dias  Ando procurando paz e tranquilidade, devo colocar meu primeiro imóvel para venda dentro dos próximos dias. Cansado de lidar com inquilinos proble

COVID-19 e o que penso a respeito

Colegas, estamos diante de dias tenebrosos. Não estou me referindo à bolsa de valores. A B3 é só a cereja do bolo do estrago que iremos vivenciar nos próximos meses.  Queria muito ser otimista nesta hora mas é um exercício muito difícil. Se vivêssemos num país organizado e com pessoas educadas, talvez meu sentimento fosse outro. Porém, vivemos no Brasil, um país recheado de favelas em que os cidadãos não possuem nem acesso ao mínimo de saneamento básico. Vamos tentar imaginar o seguinte cenário para os próximos dias: - A crise sanitária irá se intensificar. Já são quase 300 mortos e este número irá aumentar. Aumentar muito. Os testes não estão sendo realizados da forma correta, certamente temos mais mortos e mais casos do que o Ministério informa. - O isolamento social é a melhor forma de prevenção no momento. Pelo menos enquanto não for produzida nenhuma vacina ou descoberto algum anti-viral eficaz contra o vírus. Com isso, a renda de todos os brasileiros será afetada