Pular para o conteúdo principal

Checando os números de novembro

Hoje estou com o domingo livre e resolvi fazer algo que gosto bastante: realizar contas e mexer com tabelas. Este texto é uma forma de incentivar os investidores que estão iniciando. Também considero uma forma de incentivar a mim mesmo, para continuar focado pelos anos vindouros. Comecei meus investimentos em renda variável em Junho/17 e foi um ano de bastante aprendizado. Finalizei o ano com a carteira totalmente vendida, estava com posições muito favoráveis, então preferi realizar o lucro. No início do ano, mudamos de residência, então, o dinheiro foi muito bem utilizado.

Vamos ver o gráfico de renda passiva de 2018 então:

Certo, de vermelho estão os rendimentos do imóvel físico que possuo. E de azul, rendimentos recebidos (em sua maioria) de Fundos Imobiliários. Em janeiro, fiz uma pequena carteira de fundos de recebíveis, da qual não me arrependo, vendi as posições com lucro e ainda tive essa rendinha no mês. Existe um hiato de 4 meses sem investimentos, justamente a época em que mudamos. 

Vou até criar um novo parágrafo sobre este assunto: casa própria. Percebam que tivemos que ficar um tempinho sem conseguir guardar dinheiro. As reformas, os móveis e o ITBI/cartório quebram realmente qualquer um.  E o pior, o imóvel ainda nem está da forma como queremos. Aos poucos, estamos destinando uma parte do salário para continuar as pequenas reformas.

Então, caso algum leitor esteja pensando em adquirir uma residência própria, fique muito atento a estes detalhes. 

Continuando, em maio conseguimos fechar o aluguel do apartamento antigo. No caso, assinamos o contrato com uma caução no valor de 2 aluguéis e o primeiro aluguel ficou para a imobiliária. Então, só viemos a receber dinheiro em Julho/18. 

Pensamento rápido a respeito de imóvel físico para o pequeno investidor: tenha, no máximo, UM e com um valor baixo (entre R$ 80k-110k). É mais fácil de alugar, IPTU costuma ser mais em conta e o condomínio também. E se precisar vender? É muito mais fácil vender um imóvel de R$ 100k, que um de R$ 300k.

Obviamente, existem exceções, porém o pequeno investidor dispõe de pouco capital. E imóvel físico é muito capital alocado em uma única forma de ativo.

Falando sobre os FIIs agora, em junho/18 recomecei a carteira de fundos. Em novembro, demos uma guinada buscando alcançar pelo menos R$ 800,00 de renda passiva. Estamos quase lá, tenho uma projeção para concluirmos este objetivo em janeiro/19.

Gosto de ter uma carteira bem diversificada, pago análises de casa independente, gosto muito de ler a respeito e obter o máximo de opinião a respeito do mercado. Este mês, a carteira entregou um yield de 0.70%. Justíssimo, no meu ponto de vista. 

Está carteira ainda irá se modificar neste mês, ainda possuo um dinheirinho para investir e existem os proventos a cair também. Como disse no parágrafo anterior, gosto de diversificar e sou adepto do mantra "SÓ A DIVERSIFICAÇÃO SALVA" rss. Então, para quem conhece o mercado de FIIs, tenho galpões, shoppings, papel, mono-ativo e até, desenvolvimento.

Estou concentrado em algumas posições, foram posições mais antigas. Com os aportes dos próximos meses, elas ficarão mais diluídas. 

Enfim, é isso. Falar sobre carteira é sempre um assunto interessante. Como os amigos estão posicionados? Mais em RF? Mais em RV? Se puder, comente.

Abraços!

Comentários

  1. Fala Frugal, bacana seu relato...
    Em relação a imóveis eu vejo que se for pra aluguel, é muito melhor comprar imóveis baratos para alugar visando o público de menor poder financeiro, pois dificilmente irá ficar vago.
    Um abraço meu camarada..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Joselito, tudo bem? Acho que já comentei no seu blog que acho sua estratégia bem interessante. Eu ficaria com o pé atrás por conta da região periférica em que vc adquire os imóveis. Mas é assim mesmo, temos que arriscar mais para termos maiores retornos. Um grande abraço!

      Excluir
  2. No meu ponto de vista, os fundos imobiliários estão meio caros no momento, por outro lado a renda fixa está uma lástima, as ações sofrendo forte volatilidade por esses dias.
    Resumindo, está feia a situação.
    Estou com um valor considerável parado em conta corrente, aguardando abrir alguma oportunidade, mas já está dando nos neevne o cenário atual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A situação não está fácil, Gravata. Nesta carteira que postei, tem muitos fundos que não tenho mais como comprar pois ficaram caros. Aí tem que sair garimpando algo de qualidade com preço justo. Dá um pouquinho de trabalho mas compensa no final.

      Quando bate dúvida sobre o que fazer com o dinheiro, acabo botando na casa, reduzindo o prazo do financiamento.

      Abraços e até mais!

      Excluir
  3. Fala Frugal! Gostei do seu blog. Hoje foi minha primeira visita.
    Minha carteira hoje é 65% RF, 35% RV. Porém venho aumentando minha exposição à RV nos últimos meses. Pretendo fazer 50/50.
    Grande abraço e sucesso!
    www.acumuladorcompulsivo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Stark, seja bem-vindo e obrigado pela visita. Foque seus estudos em RV que vc poderá ficar até mais exposto e lucrar bem mais que a renda fixa. Um grande abraço!

      Excluir
  4. Boa evolução da renda passiva.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Buscando mais qualidade de vida

Trabalhar na área de saúde é massante. Na realidade, lidar com saúde pública no Brasil é bem complicado. É nadar contra a correnteza praticamente todos os dias. Basta verificar os tele-jornais, diariamente tem alguma merda acontecendo. Tem aqueles dias em que faltam insumos, em outros dias nos deparamos com a falta de estrutura digna para desempenhar nossas atividades e tem aqueles dias em que o que falta mesmo é noção e um pouco de vergonha na cara dos funcionários públicos.
Porém, vamos deixar para esculhambar o SUS em outra ocasião. Bora falar um pouquinho sobre qualidade de vida? 
Não sou nenhum novato na minha área. Já são quase 13 anos de formação acadêmica. E desses longos anos, pelo menos, 7 anos de plantões noturnos. São 7 anos de noites de sono perdidas e de jornada dupla de trabalho... E como não tenho mais meus 23 anos, estou começando a sentir no meu corpo o peso disso tudo.
Já é comum sentir um pouco de enxaqueca no dia seguinte aos plantões. Afinal de contas, no dia se…

A semi-independência financeira

Gostei muito de criar este blog. Sinto que quando escrevo, fico mais comprometido com meus objetivos. Ler e reler os posts dá um certo gás. 
Percebo também que não estou sozinho. Somos diversos buscando a mesma conquista. O mais interessante disso tudo será ler esses textos daqui a 2-3 anos. E notar a evolução. Certamente ela acontecerá.
Partindo agora para o assunto principal do post, está na hora de ser honesto comigo mesmo. Meu mindset mudou com mais de 30 anos. Cheguei nos 30 num piscar de olhos, imagine então quão próximo estou para ser quarentão.
O que significa isso? Menos tempo terei para alcançar o que almejo. Como resolver isso? Aportando mais. O problema é que não moro mais com meus pais, já sou casado e tenho compromissos financeiros que não existiriam se ainda morasse com eles.
E pensar que eu passei quase 10 anos fazendo cagadas financeiras... Não dá para consertar 10 anos em 10 dias. Porém, podemos tentar usar uma super-cola e ver no que vai dar.
E aqui chegamos num po…

Estudando os colegas de trabalho

Como comentei no meu primeiro post, minha fonte de renda provém de dois vínculos. Cada vínculo possui uma certa particularidade, tanto em relação ao trabalho em si, quanto em relação às pessoas.
Não irei focar no trabalho, hoje irei falar sobre as pessoas. Notei algo bem interessante e que vale a pena compartilhar com vocês.
No vínculo 1, possuo colegas de trabalho na faixa de 35-45 anos. Casados e com filhos em sua grande maioria. Possuímos alguns PCs para ajudar a desempenhar nossas atividades profissionais. E não raro, utilizamos para lazer no tempinho vago.
É comum ter sites como submarino, mercado livre e diversos outros sites de compras salvos na barra do navegador. Dificilmente converso sobre investimentos com os colegas do vínculo 1. 
Muitos deles reclamam do governo, da inviabilidade da reforma da previdência, acham que a aposentadoria deve ser responsabilidade do Estado. E é comum efetuarem o pagamento de imposto de renda de forma parcelada (pagando juros).
Agora, vamos fal…