Pular para o conteúdo principal

Postagens

Viver bem faz muito bem

Eu não tinha a mínima ideia do impacto positivo que mudar de residência teria em minha vida. Viver bem faz uma grande diferença na qualidade de vida. Quando falo em "viver bem" não digo viver com o máximo de conforto mas, sim, com o mínimo para que você se sinta feliz.
Encontrar esta medida depende de cada um. Hoje em dia eu fico extremamente feliz em receber a família em casa. Consigo receber uns 8 parentes de forma tranquila. Coisa praticamente impossível no apartamento de 44 metros quadrados em que residia. 
Tínhamos um espaço tão reduzido que era necessário uma escala para receber visitas. E isso me frustava ao extremo. Existiam também outros problemas pontuais mas deixarei para explorar em outro post.
Após a mudança, o choque de realidade foi absurdo. Hoje, basta pegar um elevador para estar na academia. Só aí eu ganho, pelo menos, meia-hora a mais no dia, que seria o tempo do trajeto de ida e volta.
E se eu precisar me deslocar ao supermercado? Em cinco minutos estou …
Postagens recentes

Mais um dia após o outro

Me peguei nessas últimas semanas escrevendo diversos textos pessimistas. Textos tão pesados que nem tive coragem de postar.
A pauta de um deles era a insatisfação com os empregos. Assumindo responsabilidades que não são minhas. Tentando apagar incêndios que não são meus. Descascando um abacaxi diferente todo santo dia.
Resolvi então não me estressar mais. Telefone toca, estou ocupado? Não atendo. Me chamam para resolver um problema  e não é minha responsabilidade? Desculpe mas não tenho como resolver, procure o verdadeiro responsável. 
Sim, os dias ficaram melhores. Tão bons que fiquei até mais mão aberta nesse final de mês. Estamos concluindo as mobílias do apartamento e está ficando tudo do jeito que queríamos. 
Minha esposa fica morta de feliz em ver o apartamento tomando forma. E eu fico contente por vê - la assim. 
Hoje chamei meus pais para jantar conosco e foi sensacional. Comemos umas pizzas, conversamos bastante, olharam a cara nova do apê e terminamos a noite falando sobre …

Um minuto de silêncio.

Como começar? Não o conheço porém lia quase diariamente seu diário rumo à independência financeira. A leitura era tão prazerosa que já aguardava ansioso a próxima postagem.
Mesmo nas vezes em que os posts pareciam repetitivos, ele sabia como pincelar as novidades e transformar a mesmice em algo totalmente novo.
E agora, lendo textos de tantas pessoas comovidas, tenho plena certeza que o objetivo do Viver de Construção era muito maior do que simplesmente acumular dinheiro. 
Ele conquistou verdadeiros amigos, pessoas que torciam pelo seu sucesso e que estavam felizes em saber que ele havia conquistado o objetivo que tanto almejava.
Sua família foi tão honrosa que a própria esposa comunicou o falecimento no seu blog.  Algo que pegou a todos de surpresa. Eu mesmo tentei não acreditar, na minha cabeça, só poderia ser algum hater com a senha do site roubada.
Mas não era. Era tudo verdade mesmo. Eu estava em uma reunião com a família e amigos quando li a notícia. E fiquei estático por longo…
Ainda não pensei em um título para este post. E talvez até deixe-o sem título, se não surgir nenhuma ideia interessante até o final desta escrita. Então, vamos falar do imóvel anterior, que está agora para alugar?
A localização do apartamento não é das piores, fica próximo à avenida, perto de tudo que se possa imaginar. Tipo, coisa de 10 minutos de distância de carro do shopping. E no caminho, farmácia, supermercado e até faculdade próximas. Agora, sua distância do centro da cidade é razoável, uns 30 minutos por baixo. 
Sobre o tamanho dele, é bem pequeno, somente 44 metros quadrados. Na realidade, para quem vive sozinho, é suficiente. Mas, se colocar umas 2 pessoas a mais na conta, aí não fecha não.
Por conta disso fui obrigado a fazer uma manobra para pegar um aluguel mais decente, deixei o apartamento semi mobiliado. A cozinha, por exemplo, está toda lá. Eu não tinha como aproveitar os armários e eles estão como novos (a maravilha de planejar os móveis). E quando falo em cozinha, …

E eu achando que iria vender o carro fácil...

É amigos, deixei meu carango  20 dias em uma revendora de veículos, achando que iria pegar uma oferta boa e vender rápido. Ledo engano. Tive somente uma oferta decente porém R$ 2000 abaixo do valor que achava justo pro veículo.
Resolvi retirar o automóvel então e anunciar por conta própria. A parte boa disso é que poderia continuar usando o veículo, ao invés de gastar dinheiro com Uber. 
Já são duas semanas anunciadas e novamente, somente uma oferta decente, e pior, R$ 3000 abaixo do valor justo (no meu ponto de vista).
Nessa hora caiu a ficha de que o mercado não está fácil. A economia continua engatinhando e aqui estamos, tentando sobreviver nesse mar de tubarões. Eu teria a impressão que venderia em um preço bom, afinal, um modelo novo do meu automóvel custa, pelo menos, uns R$65000.
E criei um bloqueio em vendê-lo por um valor tão baixo. Um carro que nunca me deu problemas, confortável e, ainda, com 3 anos de garantia. Um pouco rodado, confesso, ele é 15/15 com 40k km rodados. Al…