Pular para o conteúdo principal

Receitas x Despesas - Dezembro/17

Entramos em mais um novo ano e um novo ciclo de promessas e objetivos são feitos e revisados. Todo final de ano é a mesma coisa comigo, percebo que relaxei na academia, começo a fazer dieta JUSTAMENTE no dia da ceia de Natal e sigo me arrependendo por estar mais rechonchudo. 

Já gostei bastante de academia mas hoje em dia ando sem saco para me matricular em uma. Como forma de contornar esta situação, baixei o app Madbarz (olha o jabá) e estou me exercitando em casa mesmo. Quando necessário, faço uma corridinha pela praia. Enfim, é melhor do que ficar parado.

Gostaria de pedir desculpas aos colegas dos blogs. Ando bem ausente, sendo honesto, não quero pensar muito sobre dinheiro e investimentos. Estive bastante focado no ano passado (tipo, ontem rss), esse ano quero ficar mais relaxado em relação a isso. Não quero ficar buscando oportunidades e olhando carteira e rentabilidade todos os dias. Estou fazendo uma carteira mais tranquila e sem muitas surpresas.

Porém, a frugalidade continua. Conseguimos conquistar um aumento de patrimônio em R$ 50.000,00 no ano de 2017. Falo em patrimônio geral mesmo, não somente no âmbito financeiro. Ou seja, carros, imóvel, dinheiro, FGTS etc. As dívidas estão cada vez mais diminuindo, viver livre de dívidas já será uma grande conquista para mim.

Falando um pouco de 2018 agora, todo início de ano é bem conturbado. Teremos conselhos de classe para pagar, IPVA, IPTU e a cereja do bolo, o imposto de renda em abril. Não tive reajustes no salário no ano que passou, então devo pagar praticamente a mesma coisa do ano passado, assim espero. É um dinheiro que doí demais pagar mas que não tem saída, são as regras (obscuras) do jogo. 

Chega de papinho e vamos falar do fechamento deste mês de dezembro:


Receitas: foram turbinadas por conta da segunda parcela do décimo terceiro. Os juros de investimentos também bombaram pois a EZTC3 pagou R$ 2,67/ação em forma de dividendos. Em verde no gráfico está um dinheiro que emprestei para o meu pai. Ele insiste em pagar e eu cansei de dizer que não precisa...



E o gráfico das despesas por categorias:


Amortização (53,1%): a barreira dos 50% foi ultrapassada por conta dos 13º salários. Além disso, usei boa parte da minha carteira de investimentos também, conforme comentei no post passado. Me encontro numa posição bem confortável com o imóvel, dentro de 6 meses estará quitado através do FGTS acumulado. Portanto, chega de amortizações :)

Alimentação (9,2%): aqui possuo refeições no serviço, saídas para comer com a patroa e supermercado. Ainda tentando me policiar em comer menos fora de casa mas é meio complicado. Consideramos estas saídas como lazer e nos sentimos bem com elas. 

Saúde (9,2%):  temos nesta categoria o plano de saúde, gastos com medicamentos e dentista. Como gastamos muito com dentistas este ano que passou (mais de R$ 1000 no ano), decidimos criar um plano odontológico. Quem quiser conhecer, o km de vantagens do Ipiranga tem parceria e fornece um pequeno desconto no plano da Hapvida.

Casa (9,2%):  internet, luz, diarista, celulares e prestação do apartamento.

Transporte (7,3%):  combustível, estacionamentos, lavagens e bateria do carro. Tive que trocar a bateria agora com 35 mil km. Tentei ligar algumas vezes o veículo e ele falhou. Lá se vão R$ 400,00 embora do nada... Cada vez mais pensando em uma solução para termos somente um veículo, infelizmente, a única solução aparente é mudar para um local mais próximo do serviço. E não dá para trocar de casa como se troca de roupa...

Lazer (2,4%): idas ao cinema, alguns jogos que comprei e plano Smiles de milhas. Por sinal, cancelei hoje o plano Smiles. Decidimos viajar de carro mesmo nas férias deste ano. Portanto vou ficar 1 ano sem me preocupar com milhas e boa parte delas só irão expirar em 2020.

Outros gastos (8,2%): ajuda financeira a familiares e presentes de Natal.

Aporte (1,1%): dinheiro que sobrou no mês, só pra não dizer que não aportei :)

Doações (0,4%): como já de costume, doei parte do meu salário para o GRAACC. Estas criancinhas são guerreiras e merecem nosso apoio.

Esse foi o fechamento do último mês de 2017. Espero que 2018 seja um ano de muitas conquistas para todos nós! Desejo a todos um ano de muito sucesso! Até mais!

Comentários

  1. Parabéns pelo controle das finanças meu amigo, muito bacana.
    Realmente super bem dividido o seu orçamento.
    Saúde realmente é uma coisa importante. Esse ano que passou,somente o plano de saúde da minha noiva de 26 anos gastei cerca de R$5040 reais com plano,um absurdo. Fiz uma união estável com ela e vou incluí-la no plano da minha empresa.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Fica firme Frugal, todo mundo vai passar por esses impostos agora no início do ano.

    Mantenha a frugalidade como você tá fazendo.

    Quanto a comer fora, se encaixa-se na sua "qualidade de vida", dê um jeito de manter, pois é nessas coisas que não nos sentimos sufocados. Por exemplo, um hobby meu é passear de carro pela cidade, sei que gasta muita gasolina, mas eu gosto de passear. Então carro pra mim é qualidade de vida. Economizo onde posso, mas não tiro esse lazer, meu e de minha família.

    Abração e ótimo ano novo!

    ResponderExcluir
  3. Boa Frugal, espero que se livre completamente das dívidas rápido.
    Parabéns pelo excelente controle das finanças!
    Abc

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A semi-independência financeira

Gostei muito de criar este blog. Sinto que quando escrevo, fico mais comprometido com meus objetivos. Ler e reler os posts dá um certo gás. 
Percebo também que não estou sozinho. Somos diversos buscando a mesma conquista. O mais interessante disso tudo será ler esses textos daqui a 2-3 anos. E notar a evolução. Certamente ela acontecerá.
Partindo agora para o assunto principal do post, está na hora de ser honesto comigo mesmo. Meu mindset mudou com mais de 30 anos. Cheguei nos 30 num piscar de olhos, imagine então quão próximo estou para ser quarentão.
O que significa isso? Menos tempo terei para alcançar o que almejo. Como resolver isso? Aportando mais. O problema é que não moro mais com meus pais, já sou casado e tenho compromissos financeiros que não existiriam se ainda morasse com eles.
E pensar que eu passei quase 10 anos fazendo cagadas financeiras... Não dá para consertar 10 anos em 10 dias. Porém, podemos tentar usar uma super-cola e ver no que vai dar.
E aqui chegamos num po…

Decisão sobre o apê

Primeiramente, obrigado a todos que comentaram no último post. É muito bom ter a visão de diversas pessoas que entendem de finanças. Além de que, duas cabeças costumam a pensar melhor que uma.

Tirando todo o emocional em quitar a dívida, a coisa mais sensata a se fazer é aguardar a carência acabar para utilizar novamente o FGTS. Lá pelos meados de 2018.
Com isto em mente, não tenho necessidade em mexer nos papéis que já possuo. As amortizações serão realizadas, exclusivamente, com dinheiro novo. 
De início, pretendo direcionar dinheiro para o apartamento mês sim, mês não. Intercalando os meses com aportes. Se o plano for bem executado, em julho terei finalizado esta etapa da minha vida.
Esqueci o PPP (pagamento de parte da prestação) de mão. Ele é mais direcionado para quem precisa respirar durante o ano. O FGTS já rende tão pouco, se eu ainda deixar ele ser consumido por juros...
Minha esposa está muito feliz com a decisão de mudarmos de casa. Na realidade, ela ainda está meio sem a…

Estudando os colegas de trabalho

Como comentei no meu primeiro post, minha fonte de renda provém de dois vínculos. Cada vínculo possui uma certa particularidade, tanto em relação ao trabalho em si, quanto em relação às pessoas.
Não irei focar no trabalho, hoje irei falar sobre as pessoas. Notei algo bem interessante e que vale a pena compartilhar com vocês.
No vínculo 1, possuo colegas de trabalho na faixa de 35-45 anos. Casados e com filhos em sua grande maioria. Possuímos alguns PCs para ajudar a desempenhar nossas atividades profissionais. E não raro, utilizamos para lazer no tempinho vago.
É comum ter sites como submarino, mercado livre e diversos outros sites de compras salvos na barra do navegador. Dificilmente converso sobre investimentos com os colegas do vínculo 1. 
Muitos deles reclamam do governo, da inviabilidade da reforma da previdência, acham que a aposentadoria deve ser responsabilidade do Estado. E é comum efetuarem o pagamento de imposto de renda de forma parcelada (pagando juros).
Agora, vamos fal…